viagem-india

Viagem à Índia

Viagem à Índia: 10 coisas que precisa de saber antes de ir

A minha viagem à Índia foi em outubro de 2013, quando passei quase um mês de mochila a viajar na Índia. Digo sempre que da Índia ou se gosta ou se odeia – e entendo perfeitamente quem não gosta ddo país. Não é um país fácil! Contudo, não irmos, em nada vai mudar a realidade. Mais: a Índia faz bem à pele, deixa-nos mais auto-conscientes e agradecidos. E não apenas pela vida que temos, porque há quem viva muito bem na Índia, mas pela possibilidade de conhecer um país assim: cheio de vida, cor e alegria!

1. Os indianos

viajar-pela-india

Obviamente que pode haver gente má na Índia, aliás: sabemos que há. Sabe-se também que a Índia é um dos piores países do mundo para se ser mulher. Contudo, tenho de admitir: só conheci gente boa, prestável, amigável, generosa e MUITO curiosa. Os indianos parecem-me sempre dispostos a ajudar e muito interessados em saber mais sobre o mundo lá fora.

Enfim haverá de tudo, mas há muita gente que todos os dias, se levanta,  trabalha e faz o melhor que pode e/ou sabe. E que adoram regatear. Se gostam de regatear, vão amar a Índia!

2. Quem és?

A propósito disso, deixem-me que vos diga que na minha viagem à Índia, disse umas 784 mil vezes como se chamava, de onde era, o que fazia, com quem trabalhava, quanto ganhava, o quanto estava a gostar da Índia, os locais que  já tinha visitado e o que mais tinha gostado.
Privacidade ou senso de intimidade são coisas que não existem. Por vezes, inventava vidas!

3. As vacas

Muitas, muitas, muitas. No meio da estrada, no passeio, junto ao riacho, à porta da mesquita, próximas doa monumentos, no jardim da casa,… Elas misturam-se no colorido e no caos do trânsito, com carros, bicicletas, motos, tuk-tuk’s ou autocarros – e ninguém se atreve a buzinar. Pelo contrário, os condutores saem dos carros e tiram-nas da rua, empurrando-as amavelmente.
Ao contrário de muitos cavalos e cães, muitos deles, muito mal-tratados.

4. Comer na Índia

comida-na-india
10 dicas para comer na India

Acreditem, irem a um restante de luxo, não é garantia para nada na hora de comer na Índia! Comer na rua, onde a além de comida barata, encontrarão comida cinco vezes melhor. É bom e recomenda-se!

Dicas para comer na Índia

Tudo vem com molho. Por exemplo, se um dia pedirem um prato sem molho (escândalo!), prepareem-se para uma forte insistência por parte do empregado – “só arroz e frango???”. A incredulidade é tanta, que ele vai levar o molho num pratinho à parte – just in case.

 

5. Chá na Índia

Nas lojas, no comboio, na rua, enfim: há chá por todo o lado e depois de dedos de conversa, lá vem a pergunta: “tea”? Contudo, o complicado que é explicar (e conseguir!) chá sem leite ou açúcar?

Detalhe curioso: quando bebem de garrafas, os indianos não tocam com a boca na garrafa.

 

6. A Índia não é um país, é um continente

viagem-india
Viagem pela India: aqui em Jaipur

Cada região da Índia tem uma cultura, gastronomia e hábitos próprios. Aliás, até o idioma muda! Quando eu fui, por exemplo, apanhei a festa do Sacrifício (o Bairam, muçulmano) em Agra e dias depois, o Diwali (o Natal hindu) em Deli.

 

7. Andar de comboio na Índia

Os próprios indianos fazem piadas sobre a melhor herança britânica: a linha ferroviária. Além de ser das mais extensas do mundo, é também MUITO barata. Aliás, quanto maiores as distâncias, mais baratos são os bilhetes.. e mais surpreendentes e diversas as paisagens. E, pela minha experiência, pontual.
Os indianos aproveitam e viajam muito – são gente com muitas férias! Logo, ao chegarem à entrada da estação, vão encontrar verdadeiros acampamento de gente é comum. Quanto às classes nos comboios da Índia, existem três:

  1. Para a 1ª classe, o melhor é comprar bilhetes com uns três meses de antecedência – e sorte com isso.
  2. A 2ª classe tem bancos que se convertem em beliche, há também uma ventoinha. São poucos os turistas e muitas as famílias, que por horas transformam o comboio em casa, dormindo, comendo, bebendo. No comboio, fazem-se verdadeiros almoços de domingo. Os comboios na Índia devem ser o local por metro quadrado com maior variedade e intensidade de cheiros de especiarias – e cheira tudo tão bem. Como fiz sempre viagens noturnas, para poupar na estadia, andei sempre em 2ª classe.
  3. A 3ª classe é um tudo-ao-molho-e-fé-em-Deus (Ganesha).

 

8. A sujidade na Índia

Gostava de vos dizer que a Índia é limpinha, mas MENTIRA! Para que tenham uma ideia, sabem aquelas imagens do Taj Mahal com o céu azul claro? Treta! Agra é tão poluído que céus azuis não existem!

Fora toda a poluição “comum”, do trânsito e aos carros velhos tudo é um problema. Isso e as procissões diárias, que acabam com Ganeixas a ser atirados ao rio. Contudo, o maior problema é a carência de empresas que tratem o lixo, algo que o governo promete mudar!

9. O mito urbano de se ser convidado para um casamento na Índia

casamentos-na-india
Casamento na India – eu fui!

Bem, amigos, há mitos que são verdade: aqui a menina foi convidada para ir a um casamento na Índia. E foi incrível! Lá comprei eu, um vestidinho no mercado e lá fui feliz! Era um casamento muçulmano, ou seja, as noivas encontram-se separadas dos noivos e pude estar presente nas duas fotos – e possivelmente tiraram-me mais fotografias do que os noivos nessa noite.

10. Por onde andei na Índia:

Em Varanasi: O Ganges está doente

india-roteiro
O meu roteiro na India começou por Varanasi

Os  2510 km de extensão do rio Ganges não estão sujos, nem poluídos: “o rio está doente”, dizem.
Varanasi não é fácil, mas fica na pele. No fundo, é a Fátima lá do sítio. Em maior. E mais caótica.

A perfeição do Taj Mahal

roteiro-viagem-a-india
Viagem à Índia tem de ter o Taj no roteiro

Contudo, não me entenda mal, nem deixem de ir ao Taj por causa disso! O Taj Mahal é (só) o monumento criado pelo homem mais incrível de sempre!  É perfeito, harmonioso, imponente, mas delicado.

Uma dica: se vão antes das 10h00, a entrada no Taj Mahal é gratuita. Até essa hora uma das mesquitas está aberta para a oração.

Durante a minha viagem à Índia, conheci quem dissesse ter “passado” o Taj, porque era demasiado turístico – só de pensar nisso, doi-me o coração!

Rajastão: A terra do Aladino

circuito-india
Udaipur foi das minhas cidades favoritas

Se um dia voltar à Índia, será para explorar melhor o Rajastão, sem dúvida uma das regiões da Índia mais incríveis. aliás, no vosso roteiro de viagem à Índia, têm de incluir esta zona do país. Se Jaipur é linda, foi Udaipur que me roubou o coração!

Goa, Portugal perdido

viajar-na-india
Viajar pela India também significa praias de sonho

Se possam, incluam na vossa viagem à Índia, Goa. Primeiro, porque as praias são lindas, depois porque podem comer Bebinca… e até feijoada.

No século XVI, Goa era território português e assim se manteve até 1961 – quando os barquinhos de Salazar lá chegaram, já as tropas indianas tinham ocupado aquilo tudo! Em Goa, afala-se ainda português e para os goenses, os indianos, os “outros” é que têm a culpa de tudo que é mau.

Além disso, visitei também Kerala, que vale sobretudo a pena pelos campos de chá, que são lindíssimos. E, claro, Deli.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *