vantagens-de-viajar-sozinha

10 Vantagens de viajar sozinho

Existem várias vantagens de viajar sozinho e, na minha humilde opinião, ir é sempre melhor do que não ir. A primeira vez que viajei sozinha foi pela Polónia. Tinha viagem marcada com uns amigos que tiveram de cancelar por causa de uns exames. Na altura, nem coloquei a viagem em questão, simplesmente fui. O mesmo aconteceu com a minha viagem a Marrocos: já estava tudo pago e férias pedidas.

Mais tarde, fui para o sudeste asiático e nesta ocasião pensei muito. Tive muitos receios, medos e dúvidas, contudo foi aquele pensamento do “tenho dinheiro, tenho o tempo; não ir seria beeeem idiota” que mais me motivou. Foi quase um mês e meio pela Tailândia e Laos muuuito incrível.

Aqui ficam, então, 10 vantagens de viajar sozinho.

 

1. Ir é sempre melhor do que não ir

via GIPHY

Quando temos tempo, não temos dinheiro; quando temos dinheiro, não há tempo, certo? Aposto que já todos passamos por isso e, assim sendo, a espera pelo amigo/primo/namoarado pode muitas vezes acabar por ser fatal e deixar muitas viagens na cabeça. Se tem o tempo e o dinheiro, vá – não espere, aproveite enquanto pode.

 

2. Vai conhecer mais gente

Quando viajamos com o namorado, família e/ou amigos acabamos por viver muito para o grupo – é normal e não tem nada de mal (até rimei!). Se for viajar sozinho, vai estar mais atento ao exterior e aos que metem conversa consigo e também mais aberto (e necessitado) para meter conversa com os outros.

 

3. É você quem decide

Se for viajar sozinho, as decisões finais são suas. Outra das vantagens na vida de um viajante solo é que evita muitos conflitos na hora de decidir o que fazer, como e quando.

 

4. Ir ao seu ritmo

via GIPHY

Gosta de ir fazer compras? Vá fazer compras? Ou prefere praia? Ou é dos que perde horas em museus?

Sinceramente, uma das vantagens de viajar sozinho na minha opinião é poder escolher os seus horários e visitar os locais ao seu ritmo, sem ter que fazer fretes nas atividades dos outros, nem “sacrifícios” a visitar o que não lhe interessa.

 

5. Responsabilidade

Como referi antes, viajar sozinho significa que é você quem decide – para o bem e para o mal! Isto significa que tem de aprender a se responsabilizar pelas suas ações e escolhas. Afinal, a quem vai culpar se perder o voo ou se deixar a toalha em casa? Isto significa também ter que ser capaz de encontrar soluções quando os problemas aparecem – é o chamando crescer e amadurecer (e é bom!).

 

6. Seguir o instinto em viagem

Como disse antes, para o bem e para o mal as decisões são suas. Em viagem, um bom instinto é fundamental e pode conduzir-nos a experiências maravilhosas, como visitar a parte encerrada num museu (como me aconteceu em Marraquexe) ou ir a um casamento de estranhos (convite que me foi feito em Udaipur na Índia). Go with the flow.

 

7. Autoconhecimento

via GIPHY

Não sou das que acha que viajar nos faz pessoas mais-melhores-boas, embora acredite que uma viagem pode fazer mais pela empatia do que muita palestra Ted Talk, adiante! Ao sairmos da zona de conforto e irmos explorando uma nova cultura, país, religião, idioma, etc.; vamos também ficando a saber um pouquinho mais sobre nós.

 

8. Testar (os nossos) limites

Simultaneamente, vamos também pondo-nos à prova. Afinal, seja a viajar sozinho ou em grupo, há sempre imprevistos e até problemas que ocorrem quando se viaja, certo? Isso significa também momentos de auto-superação e como depois da tempestade vem sempre a bonança, não há nada melhor do que aquele gostinho de vitória – e quando se triunfa sozinho, sabe ainda melhor, acreditem em mim!

 

9. Economizar em viagem

É certo que quando viaja com outras pessoas, pode poupar dinheiro no quarto ou no táxi; contudo, verá que outras das vantagens de viajar sozinho é precisamente poupar. Por exemplo, numa viagem a solo, facilmente acabará por desvalorizar o alojamento e a dormir numa camarata com outros viajantes (seja pelo dinheiro; seja porque quer conhecer mais gente). O mesmo com as refeições: numa viagem a solo a tendência é ser mais prático e isso significa comer mais street food ou em restaurantes de rua, gastando, assim, menos dinheiro em restaurantes.

 

10. Depois de o fazer uma vez, não vais mais parar

via GIPHY

A primeira viagem a solo é uma porta aberta a muitas outras mais. Podemos até começar por viajar sozinho por obrigação, salvo seja, todavia depois da primeira vez, muito mais virão. Uma coisa é certa: não ir, porque não tem companhia, deixará de ser motivo para não viajar.

Agora vá lá fazer as malas!