top-10-escapadinhas-europa

Top 10 Escapadinhas na Europa

Neste top 10 Escapadinhas na Europa, poderão encontrar cidades que em função dos preços e das atracções, são boas opções para uma escapadinha na Europa. Por escapadinha, refiro-me a uma viagem curta de dois a quatro dias – ainda mais 2020 está à porta, ou seja, é um bom momento para começar a organizar as viagens do próximo ano! Aliás, se ainda não viu os feriados, pode consultar aqui os feriados de 2020 em Portugal e, assim, começar a organizar as próximas escapadas na Europa.

1. Ir até Paris

viagens-para-paris

Assumo: Paris pode ser um pouco óbvio, mas Paris é Paris e nunca desilude. Mesmo no inverno, Paris é linda e há sempre alguma coisa para fazer. Logo, para uma escapada de poucos dias é sempre uma boa opção.

  • Quanto custa viajar para Paris? Quer de Lisboa, quer do Porto, há frequentes voos baratos para Paris. Afinal, esta é uma das cidades mais visitadas do mundo! Logo, aquilo que terá de gastar em alojamento em Paris, acabará por poupar no voo. Outra vantagem de Paris, é que mesmo para visitar museus, há sempre horários gratuitos. Além disso, passar dois dias a queijo e vinho em Paris, não é de todo, a pior das ideias!

2. Viajar para Londres

viagens-de-negocios-londres
Londres tinha de estar na lista, obviamente

Tal como Paris, também Londres é daquelas cidades, onde uma pessoa pode voltar vezes sem conta, que dificilmente se aborrece. Além dos muitos museus e parques, Londres tem ainda outros atractivos, como os mercados (com comida deliciosa e barata), compras (beeem mais baratas do que em Paris) e os muitos espectáculos, já que aqui são (surpriiiise!!), em inglês!

  • Quanto custa viajar para Londres? Quanto a preços, Londres não difere muito de Paris, ou seja, voos baratos versus alojamento caro. Ou seja, a coisa fica ela por ela! Contudo, é bem mais fácil encontrar comida barata em Londres do que em Paris, pois aqui há um culto maior em torno da comida de rua

3. Dar um pulinho até à Dublim

top-10-escapadinhas-dublim

Durante os anos que vivi em Berlim, sempre que se falava do temperamento mais frio e sério dos alemães, o clima era muitas vezes dado como desculpa. Contudo, não me lixem: na Irlanda também faz frio e anoitece cedo e os irlandeses são das pessoas mais simpáticas que há! Sobretudo dentro do pub! Nem que seja por isso, vale a pena uma escapadinha em Dublim. Contudo há mais razões, a começar por uma história (orgulhosa), o amor pelos duendes, pelo museu (e culto) da Guiness e pelo agradável que é a cidade, sobretudo o centro, muito fofinho, com as suas portas coloridas.

  • Quanto custa viajar para Dublim? De Portugal, há voos para Dublim com a Ryanair. É um facto que a Ryanair já não é tão baratucha como era dantes, mas continua a apresentar os preços mais competitivos. Quanto aos preços, Dublim não é muito diferente de Lisboa ou do Porto. Logo, acessível! Quanto à Guiness, uma pint custa de 5€ – sim, consegue ser mais cara lá do que noutros países da Europa.

4. Visitar Barcelona

madrid-vs-barcelona
Vista de Barcelona, Parc Guel

Ainda que o meu coração palpite mais por Madrid, vivi lá cinco anos, consigo perfeitamente aceitar que num top 10 de escapadinhas na Europa, Barcelona merece destaque. Como já referi antes nesta luta de Barcelona vs Madrid, para visitar, continua a achar que Barcelona é beeeem mais atraativa. Sobretudo, porque (e tal como Veneza) é uma cidade única, ou seja, não há outra cidade com prédios de Gaudi e com uma arquitectura tão característica no mundo. Logo, culturalmente é mais interessada. Além disso, tem praia e um culto ao vermouth que eu muito aprecio.

  • Quanto custa viajar para Barcelona? O bom de viajar para Barcelona é que além das viagens de avião (e com ofertas low cost), podem também fazer a viagem de autocarro. Além disso, se reservam com antecedência, facilmente encontram bons preços, assim como muuuuitos horários à disposição de qualquer aeroporto de Portugal. Quanto ao preço, outra vantagem de Barcelona, quando comparamos com Londres é Paris, é que a cidade é beeem mais pequena. Ou seja, gastará menos dinheiro em transportes públicos, uma vez que pode fazer tudo a pé. Também quanto a alojamento, vai com certeza encontrar ofertas mais em conta.

5. Apreciar Roma

coliseu-roma
O Coliseu de Roma, sempre lindo

De todos os países europeus, sem dúvida, que Europa é dos mais atrativos e onde facilmente nos saltam à cabeça uma enorme lista de cidades para visitar, à parte da capital – Veneza, Florença, Nápoles, Verona, etc.
Contudo, de todas as cidades italianas, Roma não só me aprece uma boa cidade para começar, como também ideal para uma escapadinha de três a quatro dias. Apesar da cidade ser enorme, as principais atracções de Roma estão bastante concentradas, logo é possível caminhar para todo o lado. Além disso, cada canto tem algo para ver, nem que seja uma ruína perdida! Além disso, fica sempre uma sensação de encanto e uma vontade única de voltar mais! E a comida italiana, senhores: a comida!

  • Quanto custa viajar para Roma? Enquanto para Barcelona, mesmo com um mês de antecedência se pode encontrar voos baratos, para Roma, tal pode ser mais complicado. O mesmo com a hospedagem – além disso, tenham em conta que é em Roma que está o Vaticano, logo em feriados católicos, a coisa só piora. Em compensação, pode evitar gastos em transportes públicos e com um pouco de pesquisa, facilmente encontra bons restaurantes com bons preços. Além disso, há sempre a opção de comer uma pizza ou uma focaccia na rua e acabar mais feliz do que depois de comer em muitos restaurantes!

6. Deslumbrar-se com Praga

ponte-em-praga

Pessoalmente, acho Praga uma fofinha. Possivelmente das capitais europeias mais fofinhas – gosto mesmo muito! Se no inverno, tem o encanto da neve e dos mercados de Natal, assim como a decoração; durante a primavera e verão, anda tudo bem disposto! Além disso, há algo de muito romântico nesta cidade, logo merece aparecer neste top 10 escapadinhas na Europa, com muito mérito!

  • Quanto custa viajar para Roma? Sem dúvida que uma das grandes vantagens de uma escapadinha em Praga são os preços! Apesar de ser uma capital, é bem mais barata do que outras capitais na Europa. Aliás, o custo de vida em Praga é bem mais baixo do que em Portugal – e o mesmo se aplica ao alojamento. Inclusive actividades como ir ao teatro ou à ópera são beeeem mais em conta aqui – relíquias do comunismo também!

7. Ir a banhos em Budapeste

escapadinhas-top-10

Embora ache Praga mais bonita, Budapeste é outra capital fofinha que só ela. Além de terem as duas margens para explorar, Buda e Peste, os banhos e as termas são outra das atracções – a sério, vale a pena passar uma tarde nas Termas de Széchenyi, pois são lindas, lindas. Aliás, mesmo no inverno, sabe de maravilha estar no exterior, naquela água quentinha, mesmo quando as temperaturas baixam os zero graus!

  • Quanto custa viajar para Budapeste? Tal como com Praga, os voos para Budapeste nem sempre são mais baratos, contudo o (baixo) custo de vida da cidade acaba por compensar. Afinal, tal como na República Checa, também na Hungria não se usa Euro -usa-se a Coroa checa e o Florim Húngaro respectivamente.

8. Descobrir Riga

Riga-o-que-visitar
O que visitar em Riga? A praça onde está a Casa é um bom ponto de partida

Sinceramente, acho sempre que os países do Báltico são sempre destratados no que toca ao turismo. Refiro-me à Lituânia (da qual Vilnius é a capital), Letónia (cuja capital é Riga) e a Estónia (Talim é a sua capital). Os três países são muito bonitinhos, suuuuuuuper baratos e com muito para explorar. Além disso, facilmente se pode viajar entre os três e até chegar à Polónia ou apanhar o barco para Helsínquia, desde Talim. Contudo, se tivesse escolher uma das capitais do Báltico, escolheria visitar Riga, que é mesmo muito bonita, com os seus edificios de Arte Deco.

O QUE VISITAR EM RIGA

  • Quanto custa viajar para Riga? A falta de interesse acaba por se reflectir também nos voos que são, fracamente, muito poucos. Aliás, nem sempre há voos para Riga diários. Além disso, são carotes. Em compensação, o custo de vida de Riga é muito, muito barato.

9. Falar português em Hamburgo

hamburgo-escapadinha

Eu sei que na Alemanha, a opção de escapadinha deveria ir para Berlim, contudo acho que para uma escapada, Hamburgo é melhor. Até porque é mais pequenina e vê-se melhor em poucos dias. Além disso, Hamburgo é uma lindona e graças àquele porto gigante quase nos faz acreditar que tem praia! É a prova de como uma cidade altamente industrializada, pode ser bonita e moderna! Simultaneamente, tem vários bairros catitas e inclusive, isto foi uma surpresa para mim, uma comunidade portuguesa gigante. Ainda me recordo do choque que foi ouvir alemães a pedir “eins galão”, com um “ão” meio fanhoso!

  • Quanto custa viajar para Hamburgo? Lembram-se quando referi acima que há uma comunidade portuguesa em Hamburgo gigante? Pois bem, agradeçam-lhes, pois isso traduz-se também em várias opções de voos e preços simpáticos. Quanto aos preços de alojamento e comida, tendo em conta que estão numa das cidades mais caras da Alemanha, não achei nada de exorbitante. Ou seja, faz-se.

10. Surpreender-se com Cracóvia

escapadinha-europa

Para terminar este top 10 Escapadinhas na Europa, outra opção menos óbvia. Refiro-me a Cracóvia, no sul da Polónia. Primeiro, a cidade, apesar de pequenina é um amor. Aliás, a cidade era cultural e arquitectonicamente tão importante que durante a II Guerra Mundial foi poupada aos bombardeios – já Varsóvia, a capital e muitas outras cidades polacas não tiveram essa sorte! A par disso, Cracóvia é um bom ponto de partida para depois visitar o campo de concentração de Auschwitz, a poucos km da cidade.

  • Quanto custa viajar para Cracóvia? Tal como a Hungria ou a República Checa, acima mencionadas, também na Polónia não há Euro. Logo, os preços são beeeem mais baixos. Além de um destino barato, quer no campo da alimentação, alojamento e atracções, Cracóvia é também um bom ponto de partida para visitar outras cidades polacas. Já para ir de Portugal a Cracóvia, nem sempre há voos diretos e também convém reservar com tempo para evitar os preços demasiado altos.