tipo-de-viajante

Tipos de viajantes

Existem vários tipos de viajantes, uns mais organizados, outros mais impulsivos. A questão aqui é: que tipo de viajante és? Aqui ficam 10 tipos de viajantes!

1. O “é chegar e ver”

De todos os tipos de viajantes este é, sem dúvida, o que mais mentiras de viagem conta – e a ele mesmo! Obviamente que ele não se importa de dormir no aeroporto, excepto que se importa. Também não se importa quando já não chega a tempo de entrar no museu ou de conseguir bilhetes para aquele espectáculo que tanto queria ver, excepto que se importa. No fundo, este tipo de viajante vende-se como um mega aventureiro e movido pelo impulso, quando na verdade tem é preguiça – muuuuuita preguiça! Seja de pesquisar ou de planear antecipadamente. E sabem que mais, este tipo de viajante sou eu!

2. O “organizadinho”

tipos-de-viagem
By The Cooper Review

Tal como o nome indica, este tipo de viajante tem tudo super-hiper-mega organizado e sob controlo! Mesmo em viagem, ele segue à risca os horários e os roteiros (previamente criados, obviamente) e perante um atraso, começa logo a hiperventilar. Ele sabe coisas como quaias as melhores apps de viagem para cada destino, assim como os spots para ver o melhor pôr-do-sol! Aliás, é aquele tipo de passageiro que no check-in tem tudo em bolsinhas e está sempre preparado com vários tipos de medicamento. Por alguma razão, ele uma excelente companhia quem é mais “é chegar e ver”.

3. O “aqui aconteceu isto”

diferentes-tipos-de-viagens
Seja antes da viagem ou durante a viagem (eu sou mais “durante, por exemplo), estes tipo de viajantes não só adooooram descobrir novas coisas sobre o destino, como ainda têm de debitar conhecimento as outros. No fundo, é um José Hermano Saraiva em modo viagem! Afinal, as coisas sábias da vida têm também de ser partilhadas, certo? Sabem como quando éramos crianças e nos obrigavam a fazer fichas durante as férias, pois bem, é esse o espírito!

4. O “quero experimentar tudo”

voluntariado-viagens
Fotos de @barbiesavior

Neste caso, refiro-me àquela pessoa que deseja, ela almeja a autenticidade! Ela quer sentir na pele, nos ossos e nos poros, o sítio. Se isso significa, andar descalço numa estrada de alcatrão a ferver, ela anda! Isso, ou comer baratas. Assim que ela vê um local, ela fica fascinada e quanto mais pobrezinho melhor – “afinal, a verdadeira alegria está na simplicidade” pensa ela, enquanto, sem pedir, lhe tira fotos com o iPhone!

5. O “todo o cuidado é pouco”

No fundo, o viajante “todo o cuidado é pouco” é o oposto do “quero experimentar tudo”. Logo, é fácil identificá-lo, pois anda sempre acompanhado com aquele líquido desinfectante. Isso e a limpar os germes do gargalo da garrafa de Coca Cola, antes de a beber. Sabem aquelas pessoas que numa viagem à Índia optam por comer arroz branco todos os dias? Ele não só sabe de cor um sem fim de doenças, como também é capaz de contar e debitar histórias escabrosas, e sempre verdadeiras, que aconteceram à prima do amigo!

6. O “eu só vim cá pelo meu Instagram”

 

Ver esta publicação no Instagram

 

… whatever it takes 😧😧😧 @onaartist

Uma publicação partilhada por Boyfriends Of Instagram (@boyfriends_of_insta) a


Este viajante é um fenómeno recente, mas a culpa não é só dele, coitado! Obviamente que de todos os tipos de viajantes este é o que mais trabalha, afinal ter de fazer 2377 poses, para 675 fotografias, onde apenas 6 será publicadas, cansa. Na verdade, há uma certa ironia na coisa, pois esta espécie que se considera um original, não é mais do reprodutora de imagens. Por isso, quando chega ao local, já sabe onde e como tirar “aquela” imagem. Logo, não há tempo a perder, a ver o museu inteiro ou a informar-se mais sobre o lugar.

7. O comparador

pessoas-em-viagem
Sabem aquele viajante que assim que sai do país, renova os votos pela pátria? Talvez seja por isso, que passa o resto da viagem a comparar o novo destino com o país de origem. Vejamos um caso que nos é próximo: portugueses em viagem. Já notaram que assim que passam a fronteira, Portugal logo passa a ser o melhor país do mundo? O café é melhor! A sopinha faz muita falta! As pessoas são mais educadas! Ou um “em Portugal é mais bonito”. Já para não faalr de como é possível fechar o museu às 17h00, quando em Portugal todos trabalham até às 19h00!! Ou seja, ultrajante! Embora este não seja um fenómeno exclusivamente nacional, conheço muuuuito bom português em viagem que é atacado por ele!

8. O “eu nunca saí de casa”

tipo-de-viajante
Relativamente a este tipo de viajantes, o que dizer? Ele vai comer ao MacDonalds, bebe café no Starbucks e procura a Zara mais próxima. No fundo, ele necessita de algum conforto e é, neste padrão de serviços globais, que ele acalma a sua ansiedade. Mas bom mesmo é quando ele comprova que apesar de ser mais barato, as batatas ou o serviço não chegam aos calcanhares daquilo que ele tem em casa – amen!

9. O “tudo incluído”

Se férias são férias, para quê uma pessoa cansar-se, certo? Assim sendo, nada como seis horas de voo, para entrar num transfer e passar duas semanas de papo para o ar à beira da piscina! Pelo meio, uma tarde passada no mercado local para comprar uns souvenirs e sentir o “autêntico” e o pulsar do local. A cereja no topo do bolo é mesmo quando há bar aberto está incluído no pacote.

10. O “estou farinho de turistas”

Para terminar, aquele viajante que somos nós todos. Sim, todos temos um bocadinho deste Velho de Restelo, que se queixa das filas infinitas para ver a Monalisa no Louvre ou do quão cheia está Veneza e que, frequentemente, também nós nos esquecemos que estamos ali. E não somos ali. Ou seja, todos nós somos turistas! Contudo, este último tipo adora discursar sobre a diferença entre ele, um viajante VS os outros – porque sim, os turistas são os outros!

 

Imagem de capa de @modernadepueblo