Tipos-de-passageiro

Tipos de passageiros no detector de metais do aeroporto

Confesso, sou pessoa impaciente e se há sítio que mexe com o meu nervoso é o momento de chegada e consequente passagem pelo detector de metais do aeroporto. Aqui ficam os vários tipos de passageiros no detector de metais do aeroporto. Ah, quero saber: qual vos representa! Eu sou o 7!

 

1. O passageiro que vai andar de avião pela primeira vez

Captura de ecrã 2016-12-22, às 14.22.31.png

Sinceramente, não há pachorra para estes deslumbrados! Há alegria naquela alma, há nervoso, há todo um mundo de novidade e primeiras vezes. Ele está na fila, vê os outros a tirarem o cinto, mas mesmo assim, ele pergunta se tem meeesmo de fazer o mesmo. “Ai sim, tenho?” e tira-o num misto de nervosinho e felicidade – para quem não se deu conta, ele vai viajar! É o rei das perguntas óbvias!

Obviamente que há contratempos. Por exemplo, embora exiba orgulhosamente o saquinho de plástico com os líquidos, admira-se quando lhe dizem que com a garrafa de água não entra. Enfim: se vêem esta espécie na fila, evitem-na!

 

2. O passageiro especial

Quanto ao especial, estes tipos de passageiros têm algumas similaridades com os que vão andar de avião pela primeira vez. No entanto, ele não é novato na coisa. Aliás, ele sabe o que a casa gasta e por isso, a atitude dele roça o chico-espertismo! É aquele que se choca quando lhe dizem que ele, ELE, tem de tirar o portátil e por vezes, até atira um “Tem mesmo de ser?”, seguido por um “Mas no aeroporto X, não foi preciso” ou “Da última vez, o seu colega deixou-me passar!”!

Atenção: eu não digo que o Passageiro Especial minta, mas para quê discutir com os trabalhadores do aeroporto? Sinceramente, não vale a pena! Façam o que vos mandam.

3. O passageiro “eu só vim aqui ver as vistas”

Aqui entre nós, de todos os tipos de passageiro, este é o que mais me irrita, o que mais me mói o sistema. Ora, uma pessoa está na fila, vê o que fazem os da frente, mas este tipo NADA! Ele não faz nada e, claramente, não aprende nem por imitação!

Refiro-me à alminha com zero de iniciativa e que precisa de instruções para tudo – “ponha a mala aqui”, “tire o casaco. Tem de tirar também o cinto. E os anéis. E…” Conclusão: atrasa a fila imperiosamente e obriga, falo por mim, muita gente a morder o lábio e a não ir lá e fazer as coisas por ele!

 

4. O passageiro meticuloso

passageiro-em-viagem

Embora tenha algumas parecenças com o passageiro “eu só vim aqui ver as vistas”, este actua por excesso de zelo. Sabem aquele viajante que quando lhe dizem que não pode levar determinadas coisas com ele (tipo armas, explosivos, etc.); põe-se a ler artigo por artigo, com o indicador espetado? Este é o passageiro meticuloso!

É o que enquanto está na fila, pergunta peça por peça o que tem de ir para o tabuleiro ou não e sempre com aquele tom de aflição de “tem mesmo a certeza? Pense bem!”.

 

5. Os passageiros stripers

Um pouco de respeito, porque agora falamos de gente chique e que só está ali na fila connosco, comuns mortais, porque o jacto está na oficina!

Refiro-me àqueles que passageiros que vão apanhar um voo da Ryanair, como quem vai à festa da Caras e que quando chegam ao detector de metais, começam todo um striptease: ele tira anéis, colares, relógio, brincos, cinto, sapatos com fivelas e o diabo a sete. Pelo meio, há sempre um casaco, um casaquinho, a camisolinha e a encharpe. Como se isto não bastasse, ainda dobram tudinho e colocam devidamente ordenado no tabuleiro. Quando há joias, voltam-nas para cima, porque há que mostrar aos trabalhadores do aeroporto, que naquele tabuleiro vai um relógio mais valioso do que o salário deles ao fim do mês.

6. Os passageiros asiáticos: Chineses vs Japoneses

Captura de ecrã 2016-12-22, às 14.19.58.png

Aqui é preciso ter olho – e nisso, o homem bate-me aos pontos. Nisto das filas, os Japoneses são do melhor que há – deuzos-benza! E se são homens de negócio, epa: MARAVILHA! Eles sacam dos gadgets e alaaaaa, super operacionais e eficientes, despacham aquilo como quem come um doce. Se os vêem na fila, ide. Já com os Chineses… estão tramados! Os homens de negócios, ainda vá… mas os turistas, que viajam em grupo! Epa, ninguém merece.

 

7. Os passageiros insuportavelmente despachados

passageiro

Para começar, eu faço parte deste grupo. Eu sou daquelas que assim que chega à fila do detector de metais já está a bufar e a revirar os olhos, por saber que vou ali encontrar muita lentidão concentrada. A meio da fila, já estou a tirar casacos e telemóvel e, quando passo pelo detector, há quase em mim uma arrogância campeã por ser tão eficiente. Ninguém me atura!

Depois, de vez em quando lixo-me, porque com as pressas esqueci-me de um gancho num bolso e lá volto atrás e faço um passageiro insuportavelmente despachado espumar de raiva! É, amigos, somos os nossos piores inimigos!

 

8. Os passageiros das capinhas de plástico

Captura de ecrã 2016-12-22, às 14.30.13.png

Sabem aquelas capinhas transparentes, em formato A4, ideias para manter a salvo os papeis? Pela minha experiência, gente que viaja com o bilhete aí guardadinho tende a ser gente cuidadosa e eficiente. Gente que segue as regras à risca. Ouçam o que eu vos digo e ponham-se atrás deles.

Atenção, esta espécie muitas vezes pode ser confundida com o primeiro tipo de passageiro desta lista, o “passageiro que vai viajar de avião pela primeira vez”. Logo: olho aberto e não se deixem enganar!

9. Famílias: Os passageiros pais que andam há muito tempo a virar frangos

No campo das famílias convém ressalvar que há dois grupos: os pais de primeira viagem e os experientes.

Neste último caso, o dos experientes, a verdade é que pela minha experiência, famílias que viajam com frequência são, por norma, famílias  com tudo orientado – repito, por norma! Assim sendo, se virem uma família com putos, sobretudo se tiveram pinta de escandinavos ou alemães, podem avançar sem medos: é gente prática e com a vida ordenada.

10. Famílias: Os passageiros pais de primeira viagem

tipos-de-viajante

Depois, há os pais que viajam pela primeira e ainda os pais e crianças que viajam juntos pela primeira vez. E, deixem-me que vos diga, são os únicos que me dão pena, mesmo quando aparvalham. É vê-los tão nervosos e inseguros, que dão dó. Há neles um olhar de criança perdida – “Será que ele vai chorar? Vai vomitar? O QUE É QUE EU FAÇO?”

11. O passageiro nervoso

Na verdade, elle nem sabe bem porquê, mas atravessar o detector dá cabo dele! Esfrangalha-lhe os nervos, consome-lhe a alma – “Ai se apita!”, “Ai, se fiz algo mal!”, “Ai, se me mandam para a salinha!”, “Ai, se me desfazem a mala!”
Assim sendo, o Passageiro Nervoso enfrenta o detector como quem faz um exame nacional ou de condução. No fundo, ele é um bom menino e faz tudo para agradar ao professor, perdão, trabalhador do aeroporto. Assim sendo, quando passa o detector, sem que haja apito, “prova superada”, ele suspira e qual fénix renasce!

Se me esqueci de alguém avisem-me! Agora vão lá viajar, porque não há nada melhor nesta vida – excepto o detector de metais, claro está! Mas antes quero saber, qual deste tipo de viajantes são vocês, humm?