o-que-fazer-coimbra

O que fazer em Coimbra na margem esquerda

O que fazer em Coimbra na margem esquerda – 10 ideias

Antes de vos falar sobre O que fazer em Coimbra, deixem-me que vos diga que aqui a menina é de Coimbra e, para que fique claro, Coimbra é só a mais lindas das mais lindas, ok? Então, agora que isto está claro e esclarecido, aqui ficam 10 ideias catitas sobre o que fazer em Coimbra na margem esquerda.

Na minha opinião, a margem esquerda de Coimbra, sempre foi muito menosprezada, mesmo pelos estudantes que salvo a Queima das Fitas que pouco ou nada lá iam/vão. A margem esquerda de Coimbra está mais linda do que nunca, com Santa Clara toda arranjada e dá gosto. Aqui ficam algumas dicas:

1. Mosteiro de Santa Clara-a-Nova

igreja-da-rainha-santa
Claustro da Igreja da Rainha Santa, em Coimbra

Ou simplesmente Rainha Santa, foi a igreja onde andei na catequese e nos escuteiros e acabei por ir a muitas missas contrariadas. Ainda assim, é um facto é da Rainha Santa que se tem uma das mais belas vistas de Coimbra.
É também possível visitar o claustro e de quatro em quatro anos, subir ao altar para ir ver a mão da Rainha Santa – está lá o corpo todo, mas só a mão é que está à vista.
O mosteiro foi construído no século XVII, porque o Mosteiro de Santa Clara-a-Velha estava constantemente a ser inundado pelo Mondego.
Depois disto, podem descer a Ladeira da Rainha Santa e aproveitar para passar pelo Convento de São Francisco.

2. Convento de São Francisco

convento-de-sao-franciso
Interior do Convento de São Francisco em Coimbra | Foto de Carlos Gomes

Fundado em 1602, foi habitado pela Ordem de São Francisco até 1609. Depois disso, foi uma fábrica de lanifícios e passou anos e anos abandonados. Tantos anos, que me recordo de andar por lá a entrar pelas janelas e a explorar o edifico abandonado. Na altura, eram só despojos, azulejos arrancados, muito lixo e a certeza do triste que era ver um edifico com tanto potencial, tão abandonado.
Muito pára-arranca nas obras e em 2016, foi finalmente inaugurado o novo centro de convenções e espaço cultural de Coimbra. Vale a pena a visita e espero que se torne num espaço cheio de vida e atividades. Definitivamente, Coimbra não merece mais espaços mortos!

  • Morada: Av. da Guarda Inglesa 1a, 3040-193 Coimbra

 

3. Portugal dos Pequenitos

portugal-dos-pequeninos
Mapa do Portugal dos Pequenitos

Para começar, é Portugal dos Pequenitos e não dos Pequeninos.
Depois, deixem que vos diga que o Portugal dos Pequenitos foi o meu infantário e adooooorei lá andar, aliás tenho muitas memórias de ali brincar nas casinhas.

No fundo, o Portugal dos Pequenitos é um parque temático, como podem ver pelo mapa acima. Aqui pode visitar os principais monumentos de Portugal, assim como as casas típicas e outros monumentos e marcas do país pelo mundo, mas em ponto pequeno – para criança.
O bilhete do Portugal dos Pequenitos custa 10€ (há descontos seniores e afins) e sinceramente acho que vale a pena, pois é uma manhã/tarde bem passada – sejam crianças ou adultos.

  • Morada: Largo Rossio de Santa Clara, 3040-256 Coimbra

 

4. Galerias de Santa Clara

galerias-santa-clara
A vista da Galerias de Santa Clara – refiro-me à vista mesmo, não ao moço

Mesmo ali ao lado, estão as Galerias de Santa Clara, que continuam a ser (para mim) um dos mais catitas cafés de Coimbra e com umas belas vistas da esplanada.

  • Morada: Rua António Augusto Gonçalves 67, 3040-241 Coimbra

 

5. Quinta das Lágrimas

quinta-das-lagrimas-coimbra
Não deixe de visitar a Quinta das Lágrimas

Além de ser um hotel de luxo, a Quinta das Lágrimas é o cenário da história de D. Pedro e D. Inês de Castro. Aqui é possível visitar a Fonte dos Amores, por onde os dois mandavam recadinhos e a Fonte das Lágrimas, onde os malvados carrascos matam a Inês – com direito a ver o sangue da moça, na pedra que se encontra no interior da fonte.

  • Morada: Rua António Augusto Gonçalves., 3041-901 Coimbra

6. Mosteiro de Santa Clara-a-Velha

Santa-Clara-a-Velha-coimbra
A lindinha da Santa Clara-a-Velha

Para terminar a margem esquerda, aproveitem para uma ida ao Mosteiro de Santa Clara-a-Velha, outra das intermináveis obras de Coimbra – de 1995 e 2000. Ora, porque o Mondego inundava, ora porque parava de chover dinheiro, é um facto que a obra demorou!
Santa Clara-a-Velha é um momento de experimentação do estilo gótico e foi fundado no fim do século XIII.

7. Parque do Choupalinho

o-que-fazer-coimbra
No Choupalinho, está também o Parque da Canção

Situado na margem esquerda, convém não confundir o Choupalinho com o Choupal. Até, porque o último é bem, bem maior. O Choupalinho é sobretudo conhecido como o parque onde todos os anos se realiza a Queima das Fitas. Aqui estão também os núcleos de canoagem e remo da cidade. Além disso, se atravessar a ponte Pedro e Inês, chega à margem direita, mais concretamente ao Parque Verde do Mondego.

8. Lapa dos Esteios


Para muitos turistas, a Lapa dos Esteios é como um segredo de Coimbra até porque, em boa verdade, fica um bocadinho fora de mão, nas Lages.
Integrado na Quinta das Canas, uma propriedade do século XVI tem umas vistas liiiindas para o Mondego e foi tantas vezes fonte de inspiração de poetas e compositores – “Do Choupal até à Lapa / Foi Coimbra meus amores / A sombra da minha capa / Deu no chão abriu em flor”, como cantou Zeca Afonso.

  • Morada: Quinta das Canas, Lages, Coimbra

 

9. Observatório de Santa Clara

Observatorio-de-Coimbra
Observatório de Coimbra | Foto da UC

Aliás, o Observatório Geofísico e Astronómico da Universidade de Coimbra é o local certo para ver as estrelas em Coimbra. Obviamente que em miúda fui lá muitas vezes, fazer visitas e ficava totalmente fascinada. Aqui é possível fazer observações na Cúpula Astronómica, assim como sessões de Planetário. Isso e as velhas festas da RUC!

  • Morada: Rua do Observatório 59, 3040-004 Coimbra

10. Conimbriga

Conimbriga
As ruinas de Conimbriga

Situada em Condeixa-a-Velha, a uns 20 km de Coimbra, Conimbriga foi um importante centro urbano durante a Idade do Cobre do Império Romano. Se forem visitar XX, podem ver o Anfiteatro, assim como as termas que datam dos tempos de Augusto, entre outros importantes edifícios da época. E se gostam mesmo do tema, não deixem de visitar o Museu Monográfico de Conímbriga, que explica melhor a história da localidade e tem vários artefactos em exposição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *