erro-de-viagem

10 Erros de viagem que tem de parar de fazer agora

Erros de viagem já todos os dizemos, até mesmo os viajantes mais comuns. Contudo, nada como viver e aprender, certo?

1) Não reservar com antecedência

Reservar com antecedência é a chave para conseguir viagens baratas, alojamento barato e tudo e tudo mais barato! Organizem-se, pessoas!
Além disso, comprar antes significa também evitar filas e esperas eternas!

2) Não comparar preços

via GIPHY

Hoje em dia são tantas as ofertas disponíveis que não comparar preços, assim como os serviços é borrada! O hotel em X pode ser mais barato, contudo o de Y tem pequeno-almoço; enquanto o de Z fica no centro. Analisem tudo até encontrar a oferta que mais vos convém.

3) Não aproveitar os horários gratuitos

Na hora de visitar as atracções, verão que sobretudo os museus possuem horários de visita gratuitos. Nesse sentido, confiram sempre se há horários gratuitos e aproveitem! Por exemplo, em Paris ou em Madrid, visitei todos os museus gratuitamente – esta é uma óptima forma de poupar dinheiro durante as viagens!

4) Levar mais do que aquilo que pode carregar

mochilao.png

Quanto a mim, a minha regra de ouro na hora de fazer a mochila é testar o peso! Se está demasiado carregado, tiro coisas. Além disso, gosto de viajar com um espacinho livre na mochila, a pensar em possíveis compras.

5) Viajar com agências e tours

Aquelas tour organizadas e ofertas de agência “com tudo pago” parecem sempre muito sedutoras! Assim como os serviços das companhias aéreas, tipo embarque prioritário ou escolha de lugar do avião. A questão é: precisa mesmo de tudo isso? Ou precisa mesmo de pagar a alguém para lhe organizar a vidinha, em vez de se fazer (você) à vida e organizar as suas viagens?
Hoje em dia há tantos sites, fóruns e grupos de Facebook com dicas de viagem espectaculares, que organizar as coisas por si mesmo é meio caminho andado para poupar dinheiro e, acima de tudo, para se divertir ainda mais!
Além disso, hoje em dia já pode comprar bilhetes online seja para museus ou visitar monumentos. É beeeem fácil!

6) Não perguntar aos locais

erros-em-viagem.png

Falem com as pessoas, pessoas!

Em viagem, metam conversa, perguntem onde comer, onde ir ou o que fazer! A Internet é muito linda, o TripAdvisor pode ser muito útil, mas no final do dia, quem vive lá é quem sabe. Metam conversa, escutem histórias, façam perguntas, aprendam. Viajar é (muito) disso!

7) Deixar de fazer algo por medo

Obviamente que entendo quem não faça determinada coisa por falta de dinheiro, mas por medo… Cada vez que ouço a pergunta “é segura em X?” já sinto os olhinhos a revirar!

Viajar é sair da rotina, assim como da zona de conforto, enfrentar medos e receios e ansiedades e aprender coisas novas sobre o mundo e também nós! Se os outros fazem, comem, experimentam nós também podemos!

8) Se vai viajar com companhia, escolha a companhia certa – ou opte por viajar sozinho

via GIPHY

Se vai viajar sozinho, força – vai amar! Caso contrário, escolha bem a pessoa – sobretudo se são viagens longas. Isto porque, vão haver problemas, contratempos e possíveis discussões – e está bem, faz parte. Lembre-se: o seu melhor amigo não tem de ser a melhor companhia de viagem!

9) Gastar mais do que pode

Na minha opinião, não é preciso ser-se rico para viajar, contudo há que ser realista! Cada um gasta dinheiro no que lhe aprece importante – eu não me importo de dormir em quartos com mais dez almas, mas fujo como o diabo da cruz de alojamentos sem água quente! Assim sendo, seja realista com o dinheiro que tem e gaste-o naquilo que é importante para si. Não gaste mais do que tem! Faça as contas!

10) Não viajar

via GIPHY

Não há viagens perfeitas, nem A viaja melhor que B. Tal como as pessoas, também as viagens são únicas! Não viajar por medo, por não querer viajar sozinho ou simplesmente, por se agarrar à ideia, “ai que a minha terra é a mai-linda”, entre outras razões é talvez o maior dos erros de viagem!

Na minha opinião, alguém que comece a viajar, dificilmente pára! Talvez por isso, o maior erro de viagem seja simplesmente não viajar.