dicas-para-viagens-amigas-do-ambiente

10 Dicas para viagens mais amigas do ambiente

Estas 10 dicas para viagens mais amigas do ambiente são para que viajem de forma mais sustentável, sendo mais amig@ do planeta. É importante entender que as viagens eco-friendly não são, nem devem ser uma moda e muito menos limitar-se apenas às viagens. Pelo contrário, devem ser um reflexo da forma como vivemos e estender-se a todos os campos da nossa vida e dia-a-dia.

 

1. Não seja animal, não contribua para a exploração

viagens-amigas-do-ambiente
Apoite instituições que não promovam a exploração animal

Antes de ir a uma qualquer atracção com bichos pense um bocadinho. E mais: investigue.

Não me recordo nenhum documentário da BBC Vida Selvagem com macacos a pintar. Nem com tigres que gostavam de ser acariciados por humanos. E menos ainda de elefantes a jogar à bola.

Não digo sempre, mas muitas vezes atrás daquela fotografia gira e que partilha com amigos, com a sua cabeça dentro da boca de um crocodilo há um animal mal tratado e um grupo de gente a viver à custa disso. Não financiem este tipo de prática. 

 

2. Não contribua para a exploração infantil

Falando de “um grupo de gente a viver à custa disso”, aqui vai uma das coisas mais difíceis: não dar dinheiro ou comida a crianças. Caramba: é duro. Contudo, tenham isto em conta:

  1. O seu dinheiro não vai mudar a vida daquela criança – a menos que seja uma soma considerável.
  2. Lugar de criança é na escola e não a pedir dinheiro.
  3. Há imensos casos (da Índia ao Camboja, entre muitos outros países), onde as crianças são usadas como meio (fácil) para conseguir dinheiro. O que é que esses miúdos recebem em troca? Nada! Uma vida de maus-tratos e exploração.

Hoje em dia, muitos governos estão em alerta para este tipo de casos. Por exemplo, no Camboja há um sem fim de alertas para que os turistas não dêem esmola, nem visitem orfanatos . Alguns cartazes são até bastante diretos, com cartazes e flyers, com imagens de crianças em redomas de vidro, com turistas a tirar fotos. Eles explicam de como muitas vezes, estes locais não passam de esquemas.

 

3. Usar transportes públicos em viagem

viagens-eco-friendly
Viagens ecofriendly: optem pela bicicleta

Autocarro, metros, comboio, mas também perninhas e bicicleta. Optem por estes meios antes de pensarem em alugar carro ou moto – o ambiente agradece.

 

4. A questão da água

Todos sabemos que o plástico é mau, mas em viagem a última coisa que queremos muitas vezes é andar carregados com recipientes para a água que bebemos. Isto é uma boa opção e hoje em dia, há garrafinhas bem lindas para esse propósito.

Outra opção é optar por comprar água em postos de abastecimento, onde basta encher a água, sem ter que comprar recipiente. Isto na Ásia é cada vez mais comum, até para os próprios locais, pois muitas vezes a água é imprópria para o consumo e ainda tema vantagem de ser mais barato do que comprar uma garrafa de água.

 

5. A tragédia do plástico

viagens-mais-sustentaveis
Menos plástico nas viagens

Obviamente que nesta lista de dicas para viagens mais amigas do ambiente, o tema do plástico tinha de voltar a ser assunto. Quanto mais viajo, mais me entristece  ver a quantidade ridículo de plástico. Plástico com anos e anos que se falasse, teria muito para contar.

O conselho é o mesmo de sempre: usem sacos de pano; sempre que possam evitem o plástico (seja na palhinha do sumo ou quando vão às compras) e reusem os sacos plásticos, as vezes que forem necessárias. E, claro, pelo caminho podem sempre catar algum do lixo que vão encontrando. Não mata.

 

6. Escolha bem os seus acessórios de viagem

Além de evitar o plástico, há outros objetos de viagem mais amigos do ambiente. Por exemplo, combinem os tampões com o copo menstrual – digo combinar, porque sei que nem sempre é fácil viajar de forma exclusiva com o copo menstrual. Em vez de comprar mini-shampoo, mini-amadiacodres, etc. a cada viagem; comprem os recipientes e vão enchendo sempre que necessitam. Usem escovas dos dentes de bambú, cotonetes reutilizáveis, etc.

 

7. Comer local

comer-localmente
Opte por comer local e apoiar negociantes locais

Quando digo “comer local”, refiro-me a evitar as grandes cadeias de restauração. Para quê ir à Pizza Hut, quando na esquina pode encontrar um Pho delicioso? Comer local significa muitas vezes comer melhor. Comer local significa também apoiar negócios locais e a ajudar pequenos empresários e até comunidades. Além disso, é meio caminho andado para se comer não só melhor, mas também de forma mais sustentável.

Ah e não deite comida fora. Se sobra comida, leve-a consigo, mesmo que sabendo que não a vai comer. Pelo caminho, facilmente encontrará outros que a comam. Sejamos honestos, não faz propriamente falta ir à Índia para encontrar gente com fome e que dorme nas ruas, certo?

 

8. Além de comer, também comprar local. Apoiar local

O principio é  mesmo: além da sustentabilidade, apoiar os pequenos negócios. Opte por usar bem o seu dinheiro, dando apoio a projectos que valem a pena. Hoje em dia, na Internet consegue encontrar vária informação.

9. Viajar leve

dicas-para-viagens-sustentaveis
Viajar leve pela sustentatibilidade e para poupar dinheiro

Eu não sabia disto, aliás é daquelas coisas que nunca tinha pensado, mas quanto mais pesado vai um avião, mais consome. Logo: mais polui. E se precisam de outro incentivo para gastar viajar com menos roupa, pensem que viajar leve significa também menos peso às costas e menos dinheiro que têm de pagar à companhia área com as vossas malas.

Já agora, sempre que possível, optem por voos diretos, em vez de voos com escala.

10. Estar no hotel, como quem está em casa

Tal significa coisas tão simples como apagar a luz ou indicar ao gerente que não é preciso mudar os lençóis todos os dias, nem as toalhas. Além disso, sempre que tiverem roupa para lavar, optem por fazer como deve fazer em casa: roupa que dê para encher uma máquina de lavar.

Há mais dicas para viagens mais amigas do ambiente por aí? Partilhem!